Empresários otimistas com vendas de fim de ano ainda são maioria apesar de queda do percentual

Apesar da crise causada pela Covid-19 ter prejudicado boa parte dos negócios, 57% dos empresários ainda acreditam que as vendas de Natal e Ano Novo vão se igualar ou superar às do ano passado. É o que constatou a Boa Vista, empresa que aplica inteligência analítica na transformação de informações para a tomada de decisões em concessão de crédito e


12/12/2020 15h05

Na divisão por setores, a Indústria mostra-se a mais otimista, com 75% de seus representantes ouvidos pela Boa Vista (vs 59% em 2019). O Comércio veio em seguida, com 50% (65% em 2019), e os otimistas do setor de Serviços são 30% (51% em 2019).

Quando o assunto é concessão de crédito para as vendas desse fim de ano, 52% das empresas declaram estar aptas para conceder, enquanto 48% ainda necessitam de apoio para a realizar vendas a prazo.

Nada de contratar mais

Entre os três setores, também é clara a baixa intenção de novas contratações para essa época de fim de ano. No setor de Serviços, só 18% devem fazer novas contratações (eram 27% em 2019), número que chega a 38% (24% em 2019) e 31% (33% em 2019) nos setores da Indústria e do Comércio, respectivamente.

A pesquisa da Boa Vista também constatou que as vendas de Natal e Ano Novo representam, em média, 9,4% do faturamento anual. Um aumento na comparação com 2019, quando os empresários indicaram que essa mesma média era de 7,9%.

On-line como estratégia

Por conta das restrições impostas pela pandemia, o comércio on-line surge como estratégia adotada pelas empresas para aumentar as vendas. Estimular as compras pelas redes sociais foi a estratégia mais apontada pelos empresários da pesquisa, com 23% das menções. Em seguida, com 18%, criar promoções, e em terceiro lugar, investir em campanhas on-line, com 16%. Em 2019, as principais estratégias utilizadas foram: parcelar o pagamento (54%), conceder descontos (35%) e fazer promoções (11%).

Seguindo no tema negócios on-line, a Boa Vista verificou em sua pesquisa que 43% das empresas possuem site próprio (vs 56% em 2019), e que 65% (vs 37% em 19) realizam negócio pela web. Destes últimos, 90% vendem pela internet (eram 92% em 2019). Os sites de fornecedores e parceiros são o principal canal usado para fazer negócios (19%), seguido de empresas de e-commerce (18%), e-mail (16%), sites próprios e delivery (14% para ambos).

Porém, a realização de negócios on-line acende desafios para as empresas, sendo o principal, de acordo com a pesquisa, a dificuldade com a comunicação para atingir o público-alvo (20%). Em seguida, a dificuldade em encontrar mão de obra qualificada (15%) e, em terceiro lugar, a falta de conhecimento sobre negócios on-line para 14%. A imagem a seguir contém os detalhes:


Certificado Digital ACIC




Parceiros e Apoiadores

1

Dúvidas? Chame no WhatsApp